domingo, 15 de fevereiro de 2009

Jesus, o missionário por excelência

A perfeição e a singularidade que encontramos na vida e ministério de Jesus são algo nunca visto na história.


Alguém já disse que o maior problema do Cristianismo não é a ignorância dos crentes sobre a situação do mundo e sim o indiferentismo. Não podemos ficar alienados ao sofrimento da humanidade. A força que move a obra missionária é a compaixão. Jesus sempre teve compaixão dos necessitados: passava dias, de manhã à noite, curando enfermos; percorria vilas e cidades, e jamais despediu uma pessoa que o tivesse procurado sem dar-lhe a sua bênção; finalmente, cumpriu sua sublime missão, morrendo por todos os pecadores.

Jesus, o missionário por excelência, não só cumpriu sua grandiosa missão salvífica, assumindo a cruz no lugar de toda humanidade, como também organizou um movimento missionário evangelizador: selecionou, instruiu e treinou discípulos; especificou-lhes a tarefa de testemunhar em todo o mundo; instituiu a Igreja e enviou o Espírito Santo. O Senhor Jesus Cristo ofereceu-nos o perfeito exemplo de missionário. Cumpre-nos imitá-Lo, se quisermos ser testemunhas eficientes.

Jesus, como autêntico missionário, em várias ocasiões demonstrou a seus discípulos seu interesse na evangelização mundial: apresentou-se como água viva para a samaritana no poço de Jacó; curou a filha de uma mulher cananéia, assim como o servo de um centurião romano. Além disso, fez diversas declarações elucidando o objetivo universal de sua missão. Com base na exposição acima, peça a seus alunos que listem no quadro de giz, textos referentes à visão missionária de Cristo. Considere os exemplos abaixo:

1) “Mas eu vos digo que muitos virão do Oriente de do Ocidente e assentar-se-ão à mesa com Abraão, e Jacó no reino dos céus” (Mt 8.11).

2) “E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as gentes...” (Mt 24.14).

3) “Mas importa que o evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações” (Mc 13.10).

INTRODUÇÃO

O Senhor Jesus Cristo é divisor de águas de nossas vidas e da História Universal. Ele é o único cuja história afeta a vida humana. Ninguém pode ficar alheio à sua vida e obra. É o nosso modelo em tudo; a Bíblia diz que em tudo foi perfeito; é nEle que devemos nos inspirar. Ele é o missionário por excelência.

I. O SENHOR JESUS CRISTO

1. Senhor. Fala da divindade absoluta de Jesus. A Septuaginta traduziu Adonay e Jeová pela palavra grega kyrios que é “Senhor”, nome divino. Dizer: “César é Senhor” seria reconhecer a divindade do imperador romano. Era por isso que os cristãos primitivos recusavam-se a chamar a César de Senhor. O apóstolo Paulo disse: “e ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor, senão pelo Espírito Santo” (1 Co 12.3). Se Cristo fosse um mero Senhor, haveria necessidade de o Espírito Santo o revelar? Claro que não (At 2.36).

2. Origem do nome Jesus. O nome Jesus vem do hebraico Yehoshua ou Yeshua — “Josué”, que significa “Jeová” ou “Iavé é salvação”. Josué era chamado de Oshea ben Num “Oséias filho de Num” (Nm 13.8; Dt 32.44). Moisés mudou seu nome para Yehoshua ben Num “Josué filho de Num” (Nm 13.16). A Septuaginta transliterou o nome hebraico por Iesous — “Jesus”, em todas as passagens do Antigo Testamento, exceto 1 Cr 7.27, que aparece Iousue — “Josué”.

3. Cristo. É a forma grega do nome hebraico mashiach — Messias, que significa “ungido” (Dn 9.25, 26). O Novo Testamento diz que Messias é o mesmo que Cristo (Jo 1.41; 4.25). Isso por si só reduz a cinzas todos os argumentos das seitas que propagam tais coisas. O nome Jesus Cristo quer dizer: Salvador Ungido. E a Palavra Senhor diz respeito à sua deidade absoluta.

II. O ENVIADO DO PAI

1. Missionário. O conceito de “missão” no contexto bíblico teológico é “enviar” e vem da palavra grega apostolos. Esse vocábulo é usado no Novo Testamento para designar os doze apóstolos: “e escolheu doze deles, a quem deu o nome de apóstolos” (Lc 6.13). É também usado para os enviados como embaixadores ou missionários da Igreja (2 Co 8.23; Fp 2.25). A Igreja Ortodoxa Grega desde o princípio usava o vocábulo apostolos para designar seus missionários. Já os nossos termos linguísticos “missão” e “missionário” vem do latim “mitto”, que quer dizer enviar, mandar.

2. O enviado de Deus. Jesus é chamado de apostolos no Novo Testamento grego: “Considerai a Jesus Cristo, apóstolo e sumo sacerdote da nossa confissão” (Hb 3.1). Deus enviou o seu Filho ao mundo (v.17), o Filho enviou seus discípulos ao mundo (Jo 20.21), o Pai e o Filho enviaram o Espírito Santo para dar poder à Igreja em sua missão de buscar os perdidos da terra (Lc 24.49;At 1.8). A Bíblia diz que Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores (1Tm 1.15). Essa, portanto, foi a missão na terra do missionário por excelência.

3. Jesus é singular. Basta uma lida nos Evangelhos para deixar qualquer um perplexo. A perfeição e a singularidade que encontramos na vida e ministério de Jesus são algo nunca visto na história. Não procurava status e associava-se com os pecadores: publicanos e prostitutas (Mt 11.19; 21.31,32); embora santo, perfeito e impecável, foi submetido aos nossos sofrimentos e provações. Rompeu barreiras geográficas, culturais, étnicas e religiosas (Mc 7.24-27; Jo 4.9). Eis o modelo de missionário: Jesus é de todos e para todos; é o único Salvador do mundo; é dever nosso levar o seu nome para as nações (Lc 24.47; At 1.8).

III. O VERDADEIRO HOMEM E O VERDADEIRO DEUS

1. Deus entre os homens. Se apenas o prólogo do Evangelho de João (1.1-14) fosse a única passagem da Bíblia que fizesse menção da deidade absoluta de Jesus, teríamos mais que o suficiente para fundamentar a doutrina de sua divindade. No entanto, temos na Bíblia inúmeras passagens que falam de maneira explícita que Jesus é Deus (Rm 9.5; Fp 2.5;Tt 2.14; Hb 1.8; 2 Pe 1.1) e ao mesmo tempo homem (1 Tm 2.5; 1 Jo 4.3). Deus assumiu a forma humana para entrar no mundo; é o que a Bíblia chama de “mistério da piedade” (1 Tm 3.16); pois “o Verbo se fez carne e habitou entre nós e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade” (Jo 1.14).

2. Seu poder. Jesus revelou seu poder sobre o reino das trevas, sobre Satanás e o inferno (Mc 5.7-13); sobre as enfermidades e a morte (Mt 10.8), sobre o pecado e sobre a natureza (Jo 8.46; Mt 8.26, 27). Provou ser o verdadeiro Homem e o verdadeiro Deus. Nunca pronunciou palavras tais: “talvez, eu acho que..., não sei mas vou pesquisar, isso é muito difícil e vou orar e perguntar ao Pai, suponho que”, não! Mas sempre dizia: “Na verdade, na verdade te digo” (Jo 3.3); “Em verdade te digo” (Lc 23.43); “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar” (Mt 24.35). Não havia a palavra “impossível” no seu dicionário.

3. O caráter divino de Jesus. Você nunca ouviu um muçulmano dizer: “Maomé vive em mim”, ou: “ele habita em meu coração”, ou ainda: “tenho comunhão com Maomé”. Da mesma forma os judeus com relação a Moisés, os budista com Buda, os confucionistas com Confúcio. Mas com Jesus é diferente. Nenhum dos chefes religiosos acima afirmou alguma vez ser o Deus verdadeiro, o Criador do céu e da terra, porém Jesus declarou sê-lo e realmente o é! (Jo 8.58; 10.30-33). Ele garantiu habitar nos corações de seus seguidores: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada” (Jo 14.23). Podemos como salvos dizer “Cristo vive mim” (Gl 2.20).

CONCLUSÃO

Não existe argumento convincente para não se crer em Jesus. Ele continua vivo em glória e majestade e tem todo o poder no céu e na terra. A grandeza do nome de Jesus pode ser vista na Bíblia, na história, nas artes, no nosso dia-a-dia e, principalmente, no testemunho pessoal de seus seguidores. Mesmo sob perseguições, o seu nome atravessou os séculos e, com a arma do amor, fundou o maior império da história – o único que não será destruído: o Reino de Deus, prometido pelo Senhor a Davi, e cumprido plenamente em Cristo Jesus Nosso Senhor.

Nota: Extraído da Revista "Lições Bíblicas" Jovens e Adultos - Lições do 3o. trimestre de 2000 / CPAD - Casa Publicadora das Assembléias de Deus


Autor: Esequias Soares
Fonte: www.semipa.org.br


"O fascinante universo da História"

Um portal de história, criado para vc que tem sede de conhecimento.
Povos, Impérios, Dinastias e muito mais....
acesse:www.universodahistoria.blogspot.com/

A simplicidade de um blog, com a qualidade de um grande site.



Últimas Notícias:



RSS atualizado do Gospel +. Powered by Notícias Gospel






Um comentário:

Novo disse...

Ninguém vai ao Pai se não por Mim.
Já disse Jesus,
Só Jesus Salva !
http://www.projetonovotempo.com.br